*

 

 

 

WORDLESS

2016
STREET SERIES

 


Se uma imagem vale mil palavras, poderá uma palavra valer uma imagem? Essa palavra, agora vestida com uma componente visual,  valerá então mil e uma palavras e terá uma nova dimensão e a disponibilidade de novas leituras e interpretações.

A abordagem procura precisamente essa multiplicação interpretativa que o cruzamento de formas de comunicação permite abraçar. Será uma certeza em arrasto, incerta, o presente tremido, retrato de tempos instáveis, ou a repetição, um eco que se perpétua ou acentua uma mensagem. Wordless é um grito mudo que não deixa por dizer, uma abordagem de rua à espreita dos olhares mais atentos, mas dispersa no tecido urbano.

If an image is worth a thousand words, can a word be worth an image? That word, dressed with a visual component, would be worth one thousand and one words, with a new dimension and the openness for new readings and interpretations.

The search for that exact interpretative multiplicity is then enabled by the active engagement of different communication forms. It would be a fuzzy and dragged certainty, unclear, an indistinct present tense, synonym of unstable times, or by repetition, a neverending echo that elevates a message. Wordless is a mute scream that leaves nothing unsaid, a street approach lurking for the most attentive eyes, scattered deep in the urban tissue.

André Gigante


 

 
 
 
 

BACK      ‹  PREVIOUS  |  NEXT